Qual é o papel do Consultor de logística no cenário de integração de cadeias de suprimentos?

Segundo acadêmicos e profissionais valorizados por trabalhos apresentados em grandes eventos de logística, durante muito tempo, foi predominante no mercado empresarial uma visão individualista e competitiva, onde fabricantes e fornecedores se relacionavam por adversários.

Fato no qual intensificou a acirrada competição por custos mais baixos, prazos mais longos de pagamento, reduzidos tempo de entrega, altos níveis de qualidade e preços baixos, o que conduziam as empresas a competirem, muitas vezes, em condições desiguais.

A informação entre os membros da cadeia de suprimentos não era compartilhada eficientemente, tendo em vista a cultura existente entre as empresas, que visava somente à obtenção de vantagem a qualquer custo.

Será que este cenário mudou?

Hoje em dia com a facilidade e usabilidade da internet, se criou maneiras viáveis para a integração entre membros da cadeia de suprimentos. As empresas tem buscado implementar sistemas de Tecnologia da Informação (TI) nos quais, são essenciais para possibilitar a troca de informações em tempo real.

Muitas empresas enfrentam questões complexas quando atuam com integração de cadeia de suprimentos. Já se sabe que é uma tarefa árdua, porém, evidente, que clientes, fornecedores e outros parceiros estratégicos necessitam incrementar continuamente sua integração e interação na prática de negócios para aperfeiçoar os relacionamentos entre membros da cadeia de suprimentos.

Para isso se faz necessário uma efetiva comunicação e colaboração entre os membros da cadeia de suprimentos. Sem a comunicação não se atinge a integração, ela é o ponto chave para o sucesso logístico. O processo de integração da cadeia de suprimentos exige um relacionamento de longo prazo, não concentrado apenas em confiança e conhecimento mutuo entre as partes, mais sim, ainda dependente de requisitos estratégicos e comprometimento de transformação entre as partes, a alocação de recursos humanos e financeiros para alavancar a parceria, o comprometimento pela competitividade da parceria, o estabelecimento de metas e um sistema de avaliação de desempenho claro e factível, dentre outros.

Segundo a famosa teoria de Bowersox, A colaboração em um canal de suprimentos implica em duas ou mais companhias independentes, trabalhando juntas no planejamento e execução das operações de suprimento, garantindo um sucesso maior do que o esperado em uma ação isolada. A aliança logística oferece oportunidades que melhoram drasticamente o atendimento ao cliente e ao mesmo tempo reduz os custos operacionais de distribuição e armazenagem.

A compreensão desta prática não é simples. Tanto no aspecto global da cadeia quanto individual, os conflitos e dificuldades são pertinentes a um processo colaborativo e a coordenação das ações através de um comitê liderado pela empresa foco – governante – pode contribuir para o sucesso do relacionamento na cadeia.

A partir desta complexidade de integração, que surgiu o papel do consultor de logística, que tem por responsabilidade dar suporte às empresas interessadas em viabilidade econômica e funcional de processos logísticos para eficiência de atendimento ao sistema logístico do fornecedor inicial ao cliente final.

A competição entre clientes faz da consultoria um grande prejuízo a integração de cadeias de suprimentos. Algumas empresas que poderiam trabalhar em redes de colaboração atuam de forma egoísta por falta de visão holística definidas em projetos apresentados por consultores, visando apenas o ganho do próprio mercado.

Em certas situações o seu concorrente pode ser um aliado!

Ainda, a logística no Brasil vive de ferramentas e teoria, distante do mundo empresarial. Os consultores tem a oportunidade de apresentar estas boas soluções, porém o que mais vale, o sucesso do cliente ou o nome do consultor em jogo?

Dependendo do perfil da consultoria, não existe a aceitação total do cliente e capital humano participante na apresentação de projetos, existindo em muitos casos sonegação de informação e complicação de diagnostico de projetos.

Como executar e apresentar um bom projeto neste tipo de situação, propondo melhorias com as informações incorretas?

Desta atividade podemos identificar perfis de consultores que vivem neste mundo de negócios sendo um Consultor que busca o sucesso do cliente e se mantem no mercado por marketing boca a boca pelo bom trabalho apresentado, ou mesmo, um Consultor que busca sucesso próprio dentro do cliente e nem sempre visa o sucesso do cliente.

A complexidade hoje de consultor e cliente, pode ser ainda mais complexa do que a propriamente a integração de cadeias de suprimentos. Esta troca de valores vem comprometendo o mundo logístico e criando gargalos e custos logísticos ainda maiores. Consultor de logística deve ser ético e entender o sucesso do cliente, deixar de lado o status!

Empresa contratante, escolha bem seu consultor e faça um levantamento de projetos ofertados pelo consultor a outros clientes. Vale lembrar que o perfil profissional do consultor, logico que sempre de forma ética, varia de acordo com cada cliente e projeto.

Cliente faça sua boa escolha,  Consultor seja honesto e ético, temos muito a caminhar para se ter uma boa solução logística no Brasil.

Por: Renato Binoto

Anúncios

3 thoughts on “Qual é o papel do Consultor de logística no cenário de integração de cadeias de suprimentos?

  1. A ética no trabalho é algo que infelizmente esta dentro somente dos ideais de alguns profissionais. Quando são pressionados para resolver algo corporativo, sempre tendem para o lada mais fácil do problema, sem entender ou prevenir a causa, acabam faltando ou nem mesmo saber que um dia ouviu falar de ética profissional. Poucos são aqueles que sabem e usam a ética, e muitos são aqueles que nem querem saber o que é, o mais importante para eles é continuar empregado.

    • Prezado Denilson, o que falta é o líder montar seu time de trabalho com sanidade,perenidade e moralidade. Em se tratando de ética, Hitler tinha ética, o problema é a moralidade e lado de escolha. Obrigado pelo comentário.
      Abraços

  2. No cenário atual com a globalização, tornou se evidente o planejamento logístico, para se
    obter eficiência e eficácia, no processo de armazenamento e distribuição, tal prática garante
    ter domínio do processo do inicio ao final.
    Com isto, possibilita projetar agilidade na(s) entrega(s) e ganho de espaço físico, nos locais
    de armazenamento.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s