Logística “revolta e Sustentabilidade”

Como viabilizar canais de pós-venda e pós consumo!?joinville

No ultimo final de semana, propriamente nos dias 18 e 19 em Joinville, Junto a SLE Consultoria tive o prazer de ministrar o treinamento de logística reversa, ou fazendo uso do termo, logística revolta, em se tratando de solucionar a origem do problema e não praticar soluções insolucionaveis como podemos observar ao que temos acesso.

Afinal não sabemos a diferença entre reuso e reciclagem, como propor soluções? ou sabemos?

Em resultado ao crescimento desordenado somado as despreocupações produtivas em se tratando de primeira e revolução industrial, onde nunca se viabilizou o e

Este tema se faz relevante devido ao impacto ambiental e propriamente a oportunidade de reciclagem e/ou reuso ao retorno de resíduos a serem transformados em subprodutos e viabilidade econômica aos sistemas produtivos. Nunca se pensou no canal de retorno ao termino da vida útil dos produtos gerados, se criou um desequilíbrio ambiental e logicamente social com surgimento de pragas e doenças. Esta consequência é devida a despreocupação da analise e controle do ciclo de vida dos produtos gerados.

Este trabalho logístico tem por primordial objetivo identificar e analisar as principais características e viabilidades em se tratando de canais de retorno logístico, mensurando tempo, custos e volumes em comparativo as formas de coleta, sendo canais de pós-venda e pós consumo. Em complemento a atividade, nos canais de pós-consumo, se potencializa o comparativo em pontos de entrega voluntários, grandes geradores e modelos de coleta porta-a-porta. Logisticamente, como gerir e criar processos sem ferramentas de tecnologia da informação?

Desta forma, se cria uma grande oportunidade de mercado para ferramentas informacionais para gerenciamento logístico em canais de pós-venda e pós-consumo.

Seja um trabalho fundamentado em pesquisas teóricas ou para analise de dados e viabilidade de modelos viáveis, deve ser feito o uso de algumas estratégias em cima de ferramentas de benchmarking para comparativo e identificação de modelos logísticos de fluxo reverso eficiente e capazes de gerenciar canais de pós-venda e pós-consumo. Afinal temos um grande histórico mundial, para quer tentar reinventar a roda.

joinville 2

Os dados devem processados em cima das estratégias de ferramentas de benchmarking. O trabalho logístico tem a identificação de viabilidades logísticas de fluxo reverso atreladas a redes colaborativas canais logísticos em se tratando de tempo, volume e custos. Sem esta estratégia não se viabiliza os canais e favorece os atravessadores sucateiros.

Por Renato Binoto, Daniel Monti, Leticia Wiggers, Cristiane Horr,  Emanuela Saramento e Anderson, Pires

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s