Logística Social

Aquele difícil hábito de se pensar fora da caixa, hoje me veio uma luz e a compartilho com todos, vamos estudar a Logística Social.

Não vou usar aqui o termo deficiente físico e sim, logística social, afinal essas queridas pessoas podem apresentar uma dificuldade física ou outra, porém, na maioria dos casos, apresentam também enormes qualidades que uma pessoa “normal” não apresenta no cotidiano.

Pensando nisto, me surgiu a ideia, logística Social. Já pensou que maravilha se todos os caixas de supermercado tivessem cadeirantes, afinal é uma operação logística que o colaborador permanece sentado, porém com certeza um cadeirante nos trataria muito melhor e consequentemente melhoraria a energia positiva do ambiente.

Pendeficientes fisicossando ainda numa outra possibilidade, as franquias de lanchonetes, a possibilidade de se agregar um time de trabalho de surdos e mudos, o resultado que isso traria, sim, no Subway, por exemplo, daria muito bem para ser atendido por esses profissionais e ao mesmo tempo, seria uma grande oportunidade da sociedade “normal” se comunicar com esses colaboradores, afinal a estrutura processual da franquia permite isto.

Por que os vendedores de passagem de ônibus e nas linhas de trem e metro não podem ser de cadeirantes, com certeza nos atenderia bem melhor. A maioria dos locais onde se necessita pessoas do famoso “posso te ajudar” mesmo caso. Tenho certeza que isto sim seria uma sustentabilidade, ou mesmo uma logística social numa agencia bancária.

Por que uma linha produtiva de linhas leves de produtos, como acessórios femininos e demais produtos, não pode ser feito por cadeirantes?

Muito se fala em sustentabilidade associado ao impacto ambiental, porém pouco se fala no equilíbrio social na sociedade.

Quanto mais mercado de trabalho para os colaboradores da logística social, teríamos muito mais respeito em se tratando das vagas exclusivas, transporte publico urbano entre outros meios de mobilidade, essas pessoas não seriam mais taxados ou nomeadas por deficientes de forma negativa, como incapacitadas de executar ma tarefa ou trabalho como qualquer pessoa “normal”.

O legado é este, contribuir com a logística para que essas pessoas tenham acesso e equidade no mercado de trabalho. As criticas positivas ou destrutivas são muito bem vindas, afinal sou leigo e escrevo humildemente este texto para despertar possibilidades de mercado e em nenhum momento apresentar um preconceito. Por favor, me corrijam caso eu tenha cometido algum equivoco, isto que construirá a logística social.

A logística social vai ser o meu estudo a partir de agora para que se abram portas a essas pessoas que não são limitadas, afinal quem faz essa limitação é o cidadão “normal”.

Por Renato Binoto

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s