Cuidado – A ARTESP mudou a lei e não comunicou o usuário de ônibus!!!

A falta da comunicação nos guichês de venda de passagens é estratégico ou realmente uma falta de atenção?

Este artigo tem por objetivo, levar os detalhes da nova legislação vigente em se tratando do direito do consumidor sobre o direito da troca de passagens.

briga-entre-cliente-e-fornecedor

Não tenho o intuito de gerar polêmica, afinal falaríamos mais do mesmo. Portanto leia, se informe e se atente aos seus direitos.

Antes, perante a Lei n° 11975 – Validade dos Bilhetes de Passagens no Transporte Rodoviário de Passageiros DE 7 DE JULHO DE 2009

Art. 1º – Os bilhetes de passagens adquiridos no transporte coletivo rodoviário de passageiros intermunicipal, interestadual e internacional terão validade de 1 (um) ano, a partir da data de sua emissão, independentemente de estarem com data e horários marcados.
Parágrafo único. Os bilhetes com data e horário marcados poderão, dentro do prazo de validade, ser remarcados.

A partir de 06 março de 2016 saiu à nova resolução da ARTESP onde os consumidores não ficaram sabendo, a lei não está exposta nos guichês, não existe comunicação em nenhum setor das rodoviárias. CUIDADO

Segue a nova resolução:

Sobre o seu direito de CANCELAMENTO (*):

O pedido de cancelamento será atendido desde que seja feita a solicitação com até 1 hora antes da data / hora da viagem (embarque), sendo cobrada a multa de 5% sobre o valor total da passagem.

*Código Civil Brasileiro – Lei Federal nº 10.406/2002 e Decreto Estadual 29.913/1989.

Ressaltamos que as passagens tem data de validade de 01 ano a contar de sua data de compra, porém para se fazer o cancelamento, o pedido deverá ser solicitado com até 01 hora antes da saída do veículo.

REMARCAÇÃO

A remarcação da passagem ocorrerá somente com a solicitação à empresa com até 1 hora antes da viagem.

Ressaltamos que as passagens tem data de validade de 01 ano a contar de sua data de compra, porém, para se fazer a remarcação, o pedido deverá ser solicitado com até 01 horas antes da saída do veículo.

IMPORTANTE:

O cliente que perder o seu embarque estando com sua passagem marcada com data e hora não terá a possibilidade de remarcação / revalidação da mesma, ou seja, perde-se o direito de ser transportado com aquela passagem.

O que é mais legal de tudo isso!!!  Em 1980 Carlzon inverteu a pirâmide hierárquica dos colaboradores no atendimento direto ao consumidor para solução de problemas de passagens na origem.  Esta Historia pode ser “apreciada” no famoso livro “a hora da verdade” de Jan Carlzon.

Um executivo super estratégico criando um novo conceito de atendimento focado nos clientes, delegando poder aos colaboradores de linha de frente. Ou seja, do problema se faz a fidelização, resolve o problema, informa o cliente, o atende, não o lesa ou mesmo o irrita.

Está é mais uma oportunidade disruptiva para as empresas de ônibus que realmente se preocupam com os clientes.

Acredito que a maioria não se importe, viva apenas no monopólio da concessão e direito de uso. Algumas rotas o usuário não tem direito de escolha, afinal apenas uma empresa de ônibus comercializa passagens naquela região

Fui uma vitima desta situação, por isso relato aqui o prejuízo financeiro e emocional.

Bora logisticar, bora ser feliz neste amadorismo e desrespeito no estado de SP

Por: Renato Binoto

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s